“... eu prefiro sonhar que as superfícies polidas figuram
e prometem o infinito...”


Jorge Luis Borges, “A Biblioteca de Babel” in Ficções,
Companhia Das Letras, São Paulo, SP, 2012 p. 69

 

 

                    As obras que compõem DIANTE/ATRAVÉS foram elaboradas em lâminas de acrílico coloridas, transparentes e sobrepostas. A sobreposição é que propicia a fusão das côres e a multiplicação dos reflexos. Esses fenômenos -, a fusão das cores e a multiplicação dos reflexos - nos atraem para olharmos o trabalho mais de perto. Com esse movimento nos colocamos dentro dele e constatamos que é impossível dissociar a profundidade que as cores transparentes propiciam e o reflexo que é inerente às superfícies polidas.
                      Assim estamos sempre diante e através. Atraídos pelo reflexo e pela profundidade.  Pelo conhecido e pelo desconhecido. Pelo próximo e pelo distante.

                  The works IN FRONT/ACROSS were drawn in colored acrylic sheets, transparent and overlapping. And the overlay promotes the fusion of colors and the multiplication of reflex. These phenomena attract us to look the work more closely. And when we are so near it looks like we are inside it. So we found that is impossible to dissociate depth and transparency because the reflex is inherent to the polished surfaces. We are always in front and across of the world and its phenomena. We are always being attracted by the reflex and by the depth; by the known and by the unknown. By the near and by distant.


 


C Krauz
outubro | october  2015